Vacinação contra a gripe é prorrogada em São Paulo

Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo aumentou o prazo para que os moradores da cidade se vacinem contra a gripe. De 4 de maio a 8 de julho, a capital paulista imunizou 2 493 348 pessoas contra o vírus influenza - o equivalente a 79,3% da meta. Até sexta-feira (24), o objetivo é aplicar a dose em, no mínimo, 3,2 milhões de pessoas.

Crianças entre 6 meses e 5 anos de idade, gestantes e mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias fazem parte do público-alvo da Campanha de Vacinação contra a Influenza. Além delas, também devem se vacinar indivíduos com 60 anos ou mais, profissionais da saúde, população indígena e quem tem doenças crônicas. A vacina é gratuita e está disponível nas 451 Unidades Básicas de Saúde da cidade de São Paulo - que funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Para encontrar o posto mais próximo, ligue para o número 156 ou acesse o site da prefeitura. A vacina Além de proteger contra a gripe, essa vacina diminui o risco de pneumonia e outras doenças respiratórias. Ela demora duas semanas para fazer efeito. Adultos - incluindo as gestantes - devem tomar uma dose. Já os pequenos entre 6 meses e 5 anos precisam de duas doses com intervalo de 30 dias entre cada uma. A Secretaria Municipal da Saúde ressalta que a vacina não causa gripe. "Ela nunca provocará este tipo de reação porque na sua composição existem apenas partículas de vírus mortos", explica a organização. Entre os efeitos colaterais estão dor no local da aplicação, febre baixa, dores musculares e mal-estar em até dois dias depois de receber a dose. Fonte: Catraca Livre

Sobre Vereador Souza Santos